3 de fev de 2009

Algumas outras cositas e tbém atendendo a pedidos..

Algumas coisas me deixam intrigadas e uma delas é: como é possível gostar e ter tanta afinidade com uma pessoa que você nunca viu? A Clau, que eu tanto gosto, me selecionou a contar 6 coisas aleatórias.. Assim, na lata, não sei se consigo falar 6 coisas, mas vou escrevendo e contando (lembrei do Silvio Santos agora "dançando e rodando").. e se derem 6, deu! :)
Fechado?

As idéias simplesmente brotam na minha cabeça.. eu penso demais! Eu literalmente viajo! Por exemplo, quando vou assistir alguma aula eu preciso sentar na primeira fileira e na cara do palestrante! Pq qualquer outro lugar que eu sentar, eu vou reparar em tudo.. no cabelo da pessoa ao lado, se o cel. de alguém tocar então? Irei imaginar quem foi que ligou, o que será que aconteceu. E mesmo na primeira fileira ou na cara da pessoa, não é garantia de foco, já que facilmente meu pensamento se desvia: "Quem será que esta pessoa? O que será que ele vai fazer depois daqui? Como será que é a casa dela? Ela é feliz? Ou está com cara de triste? Ai, meu Deus, o que será que aconteceu?" Enfim, meu pensamento é assim..vou longe...muito longe!

Eu gosto muito de gente.. Eu gosto de saber como as pessoas pensam, como vivem, como solucionam problemas... Uma amiga minha, na época da faculdade, dizia: "Quem você conheceu hoje no ônibus?", mas tudo irá depender do meu humor! Pq eu seu não estiver com vontade, não adianta vir falar comigo, me ligar pq eu não vou querer atender! Não é que eu não goste mais de vc, mas pq eu não tenho vontade de falar!

Apesar de gostar muito de gente, eu não sou de ter muitas amigas.. tenho aquelas ali, guardadinhas comigo.. mas eu considero que amizade é antes de tudo respeito! Amiga não tem que ser igual a você, amiga não é cobrança, eu sei que elas estão ali e se precisarem de mim, sou a primeira a estar ao lado! Mas em função deste meu jeito e de pensar assim, já magoei bastante 2 pessoas que eu gostava muito e isso me chateia, até hoje! :(

Eu aprendi a ser extremamente crítica e a ser exigente demais! Já sofri demais com isso... Claro, tinha que ser a melhor em tudo que fazia, dar uma bola fora? Nunca! mas ai pra ter uma dorzinha de estômago, insônia, dor de cabeça era muito fácil. De um ano pra cá, estou aprendendo a ser mais leve, a não sofrer por antecipação.. deixar o barco andar! Sem medo de arriscar, de ouvir um não, de ouvir um sim! Como é bom poder se sentir livre... romper com uma série de barreiras que eu mesma coloquei!

Eu sou de fases... eu cismo com determinadas coisas e faço até dizer chega, mas ai como quem não quer nada, eu posso enjoar! Mas todas as minhas cismas envolvem trabalhos manuais.. simplesmente adoro!

Adoro também inventar apelidos.. o Ale tem de monte e eu me mato de tanto rir com o apelido que invento pra ele! Eu esqueço dias depois pq todos eles são contextualizados.. Aliás, eu não consigo brigar com ele, posso estar p. da vida, mas quando vou brigar, acho tão patético gritaria, cara emburrada que eu caio na risada! Por um lado é ótimo pq raramente brigamos, mas como é bão dar uns pitis de vez enquando! Alivia a raiva e é tão bão ficar de bem depois! :)

Em casa, meu irmão me chama de Neguinha.. acho que eu nunca falei pra ele, mas eu adoro este apelido. Apesar de aqui eu me intitular de Madame, estou longe de ser uma Madame (aquelas peruonas, arrogantes, sabe?).. mas eu acho que eu mereço ser tratada como Madame.. acho fundamental eu me cuidar, cuidar da minha casa, do Ale... e isso faço com o maior prazer!
Aliás, escrevo no Madames e tenho a minha Quitandoca com todo o prazer!

Dia desses eu recebi um email da querida Clau, que me convidou a participar deste desafio, e achei a descrição dela tão.. tão querida, gostei tanto e talvez traduza um pouquinho quem sou eu.

"Adoro teu senso de humor, teu bom humor, a alegria pela vida, pelas pessoas. Você assume na maior paz o lance do 'não sou santa, nem quero ser'... Eu adoro isto nos seus textos. O que eu acho mais legal é que você é super chique, entende a elegância das coisas simples. E acima de tudo você é super romântica, o romântico dentro da estética romântica brasileira, claro. Que tem a ver com que eu também acho romântico. Pau de canela, pregador de roupa de madeira, uma toalha de chita. Não pode ter coisa mais romântica do que estas... Nem todo mundo entende. E sua assumida trasformação em nome do amor, depois que casou. Eu acho lindo, eu fui exatamente assim, como você. Muito legal conhecer alguém assim, a distância, muito parecida comigo e que ao mesmo tempo poderia ter sido minha vizinha..."

Bom, daria pra eu falar mais um zilhão de coisas...mas tá bom, né? :)

A idéia é passar pra frente este desafio.. irei passar pra outras duas pessoinhas que eu também adoro, mas o lance é: obrigação zero! Deu vontade de escrever, escreva! Jogo a bola pro meu querido Bergamo e a minha querida amiga Re Gaeta.

Bjo, Glau

11 comentários:

Claudia Rumi disse...

Glau, vi que vc acabou de escrever e se fosse para EU escrever sobre mim mesma,ficaria no ponto de interrogação.Preferiria alguem escrever sobre mim. E falar cobre relacionamento e amizade, acho difícil.ADoro fazer amizades, mas é isso, não são todos que chamamos de AMIGOS!!Adorei ler o seu "EU".
bj
Claudia Rumi

Simone Izumi disse...

Texto show de bola!!!
A carta da Clau tambem me deixou a babar...quem sabe escrever, simplesmente sabe,né???
Eita, adorei..bjs
si

Gabi disse...

Glau,saudades de bater papo...
Adorei ler seu blog hoje.
Beijos.
Gabis.

Nana disse...

Glau,
todo mundo tem a beleza e a alegria de ser como é!
Legal do blog que aproxima pessoas que a gente nunca imaginou em cruzar pela rua.
Isso ai, deixa permitir essas pessoas entrarem na sua vida, mas foque em vc mesma, importante de tudo nessa vida é a sua história que esta sendo escrita.
bjs

Giselle disse...

Gla,
Adoro ler seu blog todos os dias, já virou parte da minha rotina. A impressão que dá é que você está aqui, cara a cara, falando pessoalmente comigo.
Bjos

ameixa seca disse...

Belo texto :)
Se estivermos bem connosco estamos bem com todos os outros!

Claudia disse...

Glauzinha, amei!!!!

Sabe que eu não tenho irmã, só irmãos e meu sonho sempre foi ter uma irmã, era o meu sonho mais frustrado até então.

Você e eu somos tão parecidas, mas tão parecidas, que me fez perceber que na verdade eu tenho uma irmã sim, só que ela não nasceu na mesma casa que eu...

Não importa se crescemos juntas disputando o último bife, ou o último brigadeiro, o que importa é que finalmente nos encontramos e que desde então estaremos aí uma para a outra!

Beijos Sis!

Clau

Le disse...

Oi Glaglá figurinha!!!
Sabe o que vc deixou de contar...? Sobre sua "memória de elefante"!É sempre assim: qdo a gente comenta uma história (nada a ver) da amiga do namorado de uma amiga, que essa figurinha não tem a menor idéia de quem seja, ela não só lembra detalhes da história, como o nome da pessoa que até vc mesma já esqueceu...hahahaha!
A propósito, a amiga da facu que te perguntava quem vc conheceu no busão, sou eu, não...?hahahah!
Beijo e saudades...

Glau disse...

Leeeeeee, hahaha amiga, é vc mesmo que eu comentei! Pô, que saudades de vc!
eu tenho medo da minha memória de elefante.. tem coisas que eu deveria esquecer, né? armazeno cada informação besta! hahaha
saudadona neguinha

Glau disse...

Clau, o difícil é realmente parar, pensar e refletir.. "perai, quem sou eu, o que eu gosto, o que não gosto, o que eu admito" e por ai vai..

Si, obrigada! a Clau escreve mto!

Gabs, to com mta saudades de vc!

Nana, obrigada pelas palavras.. bjão

Gi, te amo

Ameixinha, realmente... concordo com vc. ultimamente tenho me sentido bem e acho que isso passa, né?

Clau, minha sis, adoro vc

lunalestrie disse...

Adorei ler esse texto. ;D