29 de jan de 2009

Mme. Bactéria

Então é isso, as férias (deliciosas!) se foram e eu aqui me encontro, acordando antes do galo cantar (galo nesta cidade não cola, né?! Até os galinhos do tempo acho que se aposentaram uma vez que qualquer paulistano sabe que amanhã, depois e depois vai chover, a cidade vai alagar e você vai chegar em casa pronto(a) para o café da manhã. Mas eu vou completar minha frase lá do início.... deixem-me pensar... ah, já sei... Acordando antes da minha vizinha do apto. de cima sapatear com salto 15 às 6h da matina (incluindo finais de semana e feriados)! Mas eu não reclamo, eu gosto do que faço, acordo feliz do lado de quem amo e saio pra trabalhar! E hoje, aproveitando o meu ofício e o bafafá que se instalou na imprensa devido a um acontecimento muito triste ocorrido na semana passada, vim aqui pra falar delas: as temíveis bactérias.

Nós, que lidamos com alimentos (conservação, manuseio, preparo e ingestão, claro!) precisamos saber o mínimo sobre e como lidar com estes seres, uma questão de higiene e, principalmente, saúde. Na cozinha, nosso ambiente preferido, elas estão presentes aos milhares.

E quem são estas danadas?

As bactérias são microorganismos, ou seja, seres muito pequenininhos que só podem ser vistos através de um microscópio. Vivem a se multiplicar em diversos ambientes. Mas, ao contrário do que ouvimos e lemos por aí muitas vezes, nem toda bactéria é malvada e pode ser considerada inimiga. Há muitas delas que nos auxiliam e a quem devemos tratar muito bem!

É preciso mantermos a cozinha, os armários e as geladeiras sempre limpos. Os alimentos devem ser armazenados em lugares secos e arejados e, se na geladeira, devem estar acondicionados e embalados corretamente, pois 23% das geladeiras abrigam a perigosa bactéria (Klebsiella pneumoniae) que se presente em comidas contaminadas e em embalagens, pode causar pneumonia e infecção do trato urinário. – Vá já espiar como anda a sua geladeira! Alimentos amontoados e guardados em saquinhos da própria embalagem, como alface, rúcula e outros vegetais, são um prato cheio para bactérias.

Nas mãos vocês já sabem, muita água e sabão e, depois, sequem-nas bem sequinhas.


Água para consumo só filtrada, embalada ou bem fervida. Isso tudo porque em meio favorável (úmido e quentinho) as bactérias se multiplicam velozmente e aí, babau, os estragos podem ser muitos.

E a boca então?! Não vou nem falar muito para não assustar, mas saibam que 10.000 bactérias são transmitidas pela boca ao mergulhar um alimento já mordido num prato de comida, de acordo com um estudo publicado na revista Journal os Safety Food. Um molho de tomate, por exemplo, absorve maior quantidade de bactérias do que um patê mais consistente. - Assim, na próxima vez que você ficar tentado(a) a reabastecer aquela torradinha, lembre-se de que outras pessoas dividem o aperitivo com você!

Bom, pela prática, já vou antecipar aquela perguntinha básica: E o beijo na boca? Em termos científicos, nojento, em termos afetivos, maravilhoso. Ótimo, vá beijar na boca e seja feliz! ;)


Mas, como disse anteriormente, muitas bactérias são benéficas, isto é, são nossas aliadas. Destas, é importante que fiquemos muy amigos. A lista de benefícios dos aclamados probióticos, por exemplo, presentes em leites, fermentados e certos iogurtes, é longa: de estimular defesas do organismo até proteger contra tumores. O melhor é consumir estes alimentos longe das refeições, de preferência em jejum, assim as madames agirão sozinhas; bom para elas, melhor para nós! A quantidade ideal a ser ingerida semanalmente é de 350 a 450 gramas. - Cinco frascos de Yakult por semana preenchem a cota! Um iogurte por dia também vale! Eu tomo o meu todo dia!

Ah, e atenção aqui!: Sabonetes anti-bacterianos (para o corpo e regiões íntimas) não devem ser usados todos os dias, ok?! Isto porque nossa pele abriga milhares de bactérias que nos protegem de outros organismos.

Viram só?! Limpando tudo direitinho e ingerindo alguns tipos específicos de alimentos (a variedade é enorme, tem para todos os gostos e bolsos!), eu, você, as bactérias e todos os seres vivos deste planeta viveremos em paz, felizes e contentes, cada um no seu quadrado. E é isto que a gente deseja, não é mesmo?!

Beijos,
Marula.

4 comentários:

Dani disse...

Oi, Marula! Adorei as dicas! Em casa eu sou meio neurótica com limpeza, principalmente na cozinha.
Beijos

Mari Azevedo disse...

Oi Marula!
Temos mesmo q ficar atentas às bactérias... não é difícil se precaver, e é importante. O que vem acontecendo (não só com a Mariana Bridi, mas com tanta gente) realmente é muito triste e alarmante... enfim, olho vivo e muita higiene, né?
Bjoks!

Mari disse...

Atenção redobrada mesmo, meninas!

Marula disse...

Dani, continue assim, sempre alerta!

Mari querida, é só nos previnirmos mesmo que a paz reinará! Mas é bom esclarecer que o que aconteceu com a Mariana não é comum, isso porque muito provavelmente ela possuia um sistema imunológico (aquele responsável por nossas defesas) diferenciado. Uma pena que nem ela nem os médicos sabiam isso de antemão. Triste também a imprensa não esclarecer isso para a população, pois além da comoção, as pessoas ficam muito assustadas.

Mari, é isso aí, um olho no peixe, outro no gato! :)

Beijos meninas!