30 de nov de 2008

Sacolinhas de supermercado?

Só pra constar, tá? Eu acho minha ecobag (sacola de feira never, demodê, apesar de ser absolutamente a mesma coisa) um luxo!


O bolinho pullman é para o próximo pavê e os refris para as visitas de hoje a tarde (refrigente aqui em casa só em dia de visita e pras visitas!)

Leia mais aqui e aqui.

Bom domingo! Glau

28 de nov de 2008

Alguns dias de fúria...

Eu precisei respirar até 18946483955434 de vezes para poder encarar com calma e serenidade uma situação que praticamente me fez sair dos eixos..

E agora senta que lá vem história ...

Quando eu morava na casa dos meus pais, eu não estava nem ai com as minhas bagunças.. jogava tudo, não arrumava a cama, embolava a roupa, jogava roupa suja no canto do quarto para alguma alma caridosa buscar, lavar, passar e colocar em cima da minha cama! Poxa, poderíam guardar pra mim, né? Não custava nada... :)

Só sei que (como já falei um zilhão de vezes) assim que me mudei, eu também mudei! Fiquei completamente noiadinha com arrumação, com limpeza! Antes de eu literamente mudar de casa teve um dia que eu praticamente pirei.. contratei uma ajudante e sua função era: lavar a lavanderia (redundância?) só sei que a pessoa passava paninho, esfregar do jeito que eu imaginava e eu queria era necas de pitibiriba! Só sei que ela durou uns 3 dias trabalhando aqui (nossa sintonia era outra! eu queria esfregar, desencardir, jogar cândida, sapóleo e ela queria passar paninho!) e ai neste belo dia, o espírito da Isaura colou em mim e não tive a menor dúvida! Coloquei a lavanderia abaixo! Lavei tanto, mas tanto que o porteiro interfonou perguntando se um cano tinha sido estourado! Af! mas ficou lindo, brilhando! Tinindo! Do jeito que eu queria! :)

Ok, passados alguns meses eu melhorei! Melhorei muito, mas eu confesso que ainda fico noiadinha e irritada com algumas coisas!

Para falar a verdade, não sei pq contei tudo isso.. só sei um dia desses recebi um email do meu digníssimo me convidando para uma festa.. oba, pensei! mas mal sabia eu (até ler o final do email) que a festa era na minha casa! Hã?

Me estressei horrores.. rezei pra chover mto por estas bandas (não no Sul, plis) e pra festa ser adiada (pra sempre)! Mas.. só sei que os convidados não tinham a menor culpa da minha fúria! Não consegui colocar em ação nenhum plano mirabolante que minha mente insana foi capaz de criar! Juro, pensei em mil coisas... em deixar a casa mega bagunçada, em tratar mal os convidados, em sair no meio da festa linda e maravilhosa "vou sair com minhas amigas e não sei que horas volto!", mas essa não sou eu! Pior de tudo (ou melhor de tudo), a casa estava arrumadinha, eu tomei um banhão, passei meu perfurminho, sequei meu cabelito e recebi com todo o carinho os convidados!

E posso dizer uma coisa? Foi ótimo! Me diverti horrores! A pizza foi servida no guardanapo, cerveja na latinha.. nada de mesa posta, nada de jantar planejado, nada de sobremesa! Verdadeira convidada! Amei!
(fonte: Getty Images)

27 de nov de 2008

Estes eu recomendo!

Já faz mais de um mês que muita gente querida pediu que nós postássemos aqui o que lemos e recomendamos. Pois é, estou um pouco (muito) atrasada e peço desculpas por isso, mas, ultimamente, eu ando lendo muito: Provas, trabalhos e monografias dos meus queridos e amados alunos.

Nem revista em manicure e jornal no metrô consigo ler; utilizo todo o tempo que estou acordada (mais ou menos 20hs por dia!rs) pra corrigir este material.

Eu sou uma devoradora de livros, confesso. Adoro ler. Nunca dois livros ao mesmo tempo. Posso ler um livro de 300 páginas em um dia (aconteceu e eu não vi o dia passar!), mas dois livros comitantemente, jamé.

Pedir para escolher 3 livros e citar aqui é tarefa mais que difícil para minha pessoa (3? Só 3?!?!!). Então escolhi 3 livros de áreas diferentes, 3 livros que eu li, li de novo e recomendo muito. Por que não citar apenas livros de culinária? Porque tenho uma surpresinha pra mostrar pra você logo, logo e não quero adiantá-la! Mistérioooooooooo!!!

Vamos aos escolhidos:

* O Diário de Frida Kahlo

Lindo, lindo, lindo! Eu sou apaixonada por Frida Kahlo, seja o lá o que for desta mulé, eu gosto. Ganhei de mon amour e estou sempre folheando porque este é um livro pra se devorar aos poucos. Mas já li e saborei ele todinho e o que tenho pra dizer é que é divino. Quem entende inglês, compre a versão original para não perder um só detalhe desta obra prima!

* Cem anos de solidão

Uia, nem sei o que falar neste caso! Gabriel Garcia Marques é o meu autor preferido-predileto e já li toda a obra dele, t.o.d.i.n.h.a. Cem anos de solidão já li 3 vezes porque é preciso e, a cada vez que leio, entendo algo novo, descubro algo que havia passado na leitura anterior. É lindo, é humano, emociona, e não é surpresa imaginar o porquê do autor ter ganhado o prêmio Nobel de literatura.

E agora, do segmento culinário... Tãmtãmtãmtãm...

* O prazer da cozinha mexicana

Alguém aí tem algum livro desta coleção? Gentem, é linda! Descobri faz pouquíssimo tempo e ainda não consegui preparar nada, mas o livro é tão bonito, tão diferente dos outros... A série nos apresenta uma família mexicana que apresenta suas melhores receitas, os segredos de preparo e as tradições a elas vinculadas. Toda a série é assim: Fotos lindas de uma família e suas receitas (até agora, da série, já vi Mexico - que comprei na hora, Índia e Itália).

Bueno, por hora és isto, besitos e hasta la vista!
Marula.

26 de nov de 2008

Quiche de queijo roquefort e crumble de maçãs

No feriado recebi visitinha do meu irmão e da trupe toda dele.. e ai ele sendo um bom carnívoro e eu, como uma ótima irmã, tinha pensado em preparar Filet mignon com crosta de parmesão, molho de blue cheese e gateau de batatas, receita do livro Carlota para agradá-lo. Mas ai fui ao supermercado comprar os ingredientes e fiquei completamente chocked com o preço da carne!

Como naquela manhã de feriado eu já havia me aventurado no Mercadão de SP e isto quer dizer que parte do meu décimo terceiro já tinha ido embora (af!) resolvi mudar o que seria servido. Preparei uma quiche de queijo roquefort receita também da Carlota, mas eu mudei algumas cositas... troquei o queijo brie por roquefort (não que eu não goste do Brie, mas pq final de ano está ai e estou preocupadérrima com IPVA, décimo terceiro da minha secretary of the home sweet home, presentinhos, etcetera e tal) .

O lance é o seguinte.. ti vira com aquilo que vc tem na sua geladeira! Não vai deixar de fazer um ranguinho gostoso por não ter determinado ingrediente! E foi isso que eu fiz!

Quiche de queijo brie com damasco
Carla Pernambuco - Balaio de Sabores

Para a massa
- 2 xícaras de farinha de trigo
- 1/2 colher (chá) de sal
- 1/2 colher (chá) de açúcar
- 150g de manteiga
- 1/2 colher (sopa) de água gelada
- 1 gema
- 1 colher (sopa) de creme de leite fresco

Recheio
- 1 xícara de creme de leite fresco (não invente de colocar o de caixinha, hein!)
- 1 xícara de leite
- 3 ovos
- 1 pitada de sal
- 1 pitada de pimenta do reino moída
- 1 pitada de noz-moscada
- 2 xícaras de queijo brie picado (troquei pelo roquefort)
- 1/2 xícara de damasco bem picado (não coloquei pq o povo de casa não curte misturar doce com salgado, mas aqui cairia bem nozes picadas)
- 1/2 xícara de parmesão ralado pra gratinar

Como fazer?
Massa: Junte a farinha, sal, açúcar e adicione a manteiga e com as pontas dos dedos faça uma farofinha. Numa outra vasilha, misture a água, creme de leite e a gema. Acrescente aos secos e sove delicadamente apenas o suficiente para deixar a massa homogênea. Embrulhe em papel filme e coloque para gelar. Após uma meia hora, abra a massa com o auxílio do rolo e forre o fundo de uma forma e as laterais (25cm de diâmetro - em fiz em duas formas menores) e reserve.

Recheio: Espalhe o queijo e o damasco sobre a massa. Misture o creme de leite, leite, ovos, sal, pimenta, noz moscada e espalhe sobre o queijo. Polvilhe com o parmesão e forno pré-aquecido a 180 graus, por volta de 40 minutos está pronto ou até formar uma casquinha dourada.

Biito, né? No forno o recheio dá uma subidinha, mas não vai se animando pq assim que você tira, ele murcha, mas o sabor é incrível! Não desanime não!


De sobremesa eu preparei um Crumble de Maçãs

Crumble de Maçãs com aveia
Fonte: Panelinha, da lindona Rita Lobo

O que você irá precisar?
-1 1/2 xícara (chá) de aveia em flocos finos
-100 g de manteiga
-1 colher (sopa) de farinha de trigo
-2 colheres (sopa) de açúcar mascavo
-1 colher (sopa) de uvas-passas (não coloquei pq não tinha em casa)
-2 colheres (sopa) de nozes picadas (esqueci de colocar e olha que eu tinha em casa! Queria colocar amêndoas laminadas e também esqueci)
-4 maçãs fuji ou maçãs verdes (usei aquelas pequiticas da Turma da Mônica! Amo! Usei umas 6)
suco de 1/2 limão
-manteiga para untar

Como preparar?
- Preaquecer o forno a 180°C. Derreta a manteiga e reservar. Em uma tigela misture os ingredientes secos, a aveia, farinha de trigo, açúcar mascavo, uvas passas e as nozes, acrescente a manteiga derretida e misture com as mãos.
- Nesta parte eu fiz um pouco diferente, descasquei todas as maçãs e tirei as sementes. Metade delas fiz um purê (bati no mixer com suco de meio limão), o restante as maçã cortei em meia lua e reguei com o suco de limão pra elas não ficarem pretas.
- Untei uma forminha bem da fofinha e arrumei as fatias das maçãs, coloquei uma camadinha de purê e por último a farofinha.
- Cubri com papel-alumínio e levei ao forno por 10 minutos. Retirei o papel-alumínio e deixei assar por mais 5 minutos ou até que a crosta de aveia esteja dourada.

O jantar não saiu conforme eu tinha inicialmente planejado, mas ficou bem gostoso! rendeu pro almoço do dia seguinte! Tem coisa melhor?

Bjos, Glau

25 de nov de 2008

Camarão com ervas no vapor do bambu

Humm... Deu pra sentir o cheirinho?! ;) Este é um daqueles pratos que a gente fica com água na boca do início ao término do preparo! E, neste caso, a espera é curta (ainda bem!).

Saudável, cheiroso, gostoso e muito rápido de preparar. Você vai precisar de:

1 kg de camarão limpo,

ervas (eu usei solamente alecrim),

sal à gosto,

e uma panelinha japonesa feita de bambu (em São Paulo você encontra no bairro da Liberdade).

Esta panela é demais, eu adoro (alguém aí corrobora?!)! Super prática, conserva todos os nutrientes do alimento e preserva a textura dos mesmos. O modo de preparo é sempre o mesmo para qualquer receita: Cozimento no vapor - coloque a panela em banho-maria e 5 minutinhos depois, sua receita estará pronta!

Para preparar os camarões, basta você dispor as ervas na panela, os camarão por cima, tampar e cozinhar em banho-maria.

O tempo de cozimento é rápido mesmo, é aquela história: "Um olho no gato, outro no peixe!". E o cheirinho que se espalha pelo ambiente?! Divino!

Experimentem preparar verduras e legumes deste modo (e me contem aqui depois!).

Beijos e boa semana para vocês!

Marula.

24 de nov de 2008

Bolo Mármore - o retorno

Pois é, não falei que não iria desistir fácil? Então, cá estou eu com o bolo mármore (se bem que este ficou mais pra Corinthiano)!
Mas vou confessar algumas cositas pra vcs... o tema do post anterior mexeu muito comigo em muitos aspectos! Primeiro porque eu sou extremamente exigente e perfeccionista, pode até não parecer pelo jeito brincalhão, mas eu odeio fazer as coisas "mais ou menos" quando sei que posso mais! (claro que não estou falando só de fazer bolos! :))

A receita tem algumas críticas quanto a proporção dos ingredientes, mas este ponto foi apenas um ponto em todo o questionamento que veio à tona...

As orientações que vcs me passaram foi de extrema importância, além de eu aprender, percebi o quanto minha cozinha é repleta de amadorismo! Errado isso? Claro que não, mas eu me dei conta o quanto eu não sei absolutamente nadica de nada de nada mesmo de técnicas! Eu sempre gostei de cozinhar e sempre agi no feeling, algumas regrinhas básicas já foram internalizadas desde a minha infância, mas nunca dei muita importância a alguns pontos extremamente importantes na preparação de um prato, como a temperatura dos ingredientes e o porque da receita exigir tal temperatura entre n outras questões.

Duas semanas atrás tive a oportunidade de escolher um livro fiquei com um de receitas a comprar um de técnicas! Olha que tonta! Talvez por querer escolher o caminho mais fácil, acabei escolhendo o que pode me dar mais trabalho e mais frustrações! Bom, é isso ai! Vivendo e aprendendo!

De todo modo, eu tento não ser cabeçuda (como falo para os meus adolescentes) e me esforço para aprender com os erros e com as situações! Já sei que meu próximo livro será de técnicas!Ale? Oi, tudo bem? :)

Voltando ao bolo.. segui as orientações de vocês e refiz o Bolo Marmóre! Fiz algumas alterações quanto aos ingredientes, mas o modo da preparação segui à risca assim como no bolo anterior!

Bolo Marmorizado
Pierre Hermé (Larousse do Chocolate) com adaptações

- 3 ovos
- 175g de farinha de trigo (coloquei 195g - orientação da Claudinha)
- 175g de manteiga (coloquei 150g em temperatura ambiente - orientação Goumandise Marcel e Nina Moori)
- 1/2 colher (sopa) de fermento em pó
- 200g de açúcar (continuo achando mto açúcar)
- 50g de cacau em pó (coloquei menos por volta de 35g, mudança que já tinha feito no outro bolo)
- 1/4 de xícara de leite (por considerar a massa muito pesada. Ana Elisa do La Cucinetta refere o mesmo quando preparou o bolo. Mas coloquei por conta e risco. Olha lá o amadorismo!)

1. Préaquecer forno a 180 graus
2. Quebrar os ovos e separar as claras das gemas. Bater claras em neve. Peneirar farinha e fermento e reservar.
3. Derreter a manteiga (pulei esta parte, lembra?) e bater com o açúcar, depois acrescentar as gemas e bater bem. Misturar a farinha e mexer. Acrescentar as claras e misturar lentamente.
4. Despejar metade da massa em outro recipiente e em uma delas adicionar o cacau.
5. Untar forma de bolo inglês (22cm de comprimento. Ok, a minha exatos 22 cm).
6. Despejar um pouco da massa com cacau e, sem seguida, um pouco da massa sem cacau.
7. Levar ao forno e deixar assar por 50 minutos ou até o palito sair sequinho.

O bolo ainda não ficou perfeito como eu gostaria, mas saiu! :) Assim ofereço um pedacinho à todos vocês que contribuíram pra minha receita sair!

Bjos e ótima semana pra nós! Glau

Ps: A querida Bia preparou o bolo conforme a receita original e o dela deu certíssimo! Se por acaso mais alguém se aventurar, por favor, volte aqui pra me contar!

21 de nov de 2008

O que eu fiz de errado?

Alguns blogs-amigo fizeram recentemente bolo marmorizado, dentre eles o bolo frapê do Marcelo, do Cozinha Pequena, o bolo mármore diretamente de Macau, da Smas e o bolinho que considero o mais animalesco de todos, da fera Simone do Chocolatria.

Feriado.. preguiça.. irritação profunda (melhor não tocar no assunto).. e pra relaxar resolvi fazer um bolinho! Peguei meu livro Larousse do Chocolate e olhei todas as receitas de bolo. Pensei: "bolo fácil ou difícil?", "rápido ou demorado?".. Talvez por ficar verde de vontade quando visito outros blogs, decidi (influenciavelmente) por fazer um "fácil" e bonitinho.

Beleza.
Batedeira em mãos, ingredientes todos na pia, sigo à risca, bato aqui, misturo ali, separo lá, acrescento só ali e não cá, unto só aqui e todos ali. Fácil, fácil... Forno pré-aquecido na temperatura indicada, cheiro bom, bolo sobe.. eita bonitão, hein? Arrasei, pensei! Irritação já no limiar quase nível 1, ufa! Como é bom fazer um bolo!

Tiro do forno, corro pra tirar uma foto! Ué, o bolo tá murchando? Não quero nem olhar.. vou fazer outra coisa e depois volto!


De toda maneira.. colocarei a receita, se alguém quiser fazer e depois venha me contar, hein?

Bolo Marmorizado
Pierre Hermé (Larousse do Chocolate)

- 3 ovos
- 175g de farinha de trigo
- 175g de manteiga
- 1/2 colher (sopa) de fermento em pó
- 200g de açúcar
- 50g de cacau em pó (coloquei menos, por volta de 35g! Acho que isso não seria o motivo do desastre, é ou não é?)

1. Préaquecer forno a 180 graus
2. Quebrar os ovos e separar as claras das gemas. Bater claras em neve. Peneirar farinha e fermento e reservar.
3. Derreter a manteiga e bater com o açúcar, depois acrescentar as gemas e bater bem. Misturar a farinha e mexer. Acrescentar as claras e misturar lentamente.
4. Despejar metade da massa em outro recipiente e em uma delas adicionar o cacau.
5. Untar forma de bolo inglês (22cm de comprimento. Ok, a minha exatos 22 cm).
6. Despejar um pouco da massa com cacau e, sem seguida, um pouco da massa sem cacau.
7. Levar ao forno e deixar assar por 50 minutos ou até o palito sair sequinho.
8. Certo, mano? :)

Perguntas!
- Quiqui foi que eu errei? Vamos levar em consideração que eu usei ingredientes de boa qualidade (usei manteiga! margarina never!), forno pré-aquecido, bati direitinho as claras em neve, misturei em slow motion, etc., etc.
- Será que foi porque tirei o bolo do forno e corri pra varanda pra tirar a foto tradicional (mas memso quanto tirei do forno ele já fez uma "cara" de querer murchar). Foi friagem?
- Será que o bolo "sentiu" minha irritação?
- Olho gordo?

Ah, se eu me conheço, farei 200 vezes mas este bolo vai sair bonitão, ô se vai! :)

20 de nov de 2008

No improviso é mais gostoso!

Eu sou uma pessoa que não gosta muito de regras. Fui criada à rédeas curtas; eram regras, normas, horários e compromisso full time, all day. Quando virei dona do meu próprio nariz (segundo minha amada mãe isto deu-se 3 dias após meu nascimento!hoho - Escorpianos, sabem como é!), livrei-me do "é preciso, é indispensável, é pra ontem, é pra já". Não que eu não ache regras necessárias, elas são. Mas, na fase "dono do seu prórpio nariz", também conhecida na literatura como "fase adulta", acredito mais em cárater do que em regra... Nossa, to filosofando, "agora vou filosofar", como dizia o saudoso Tim Maia!

Toda esta ladainha para contar para vocês que na cozinha eu invento moda! Raramente sigo uma receita passo-a-passo. Geralmente adiciono ou subtraio algum ingrediente, substituo, incremento e, quando não há nada em casa, junto todos os restos e invento! Foi o que aconteceu numa noite destas...

Na geladeira havia apenas alguns peixinhos e uma bandeja de cogumelos shitake...

Humm... Quatro mãos à obra, dois estômagos roncando, dois corações sintonizados e deu no que deu, um jantarzinho simples, autêntico e gostoso!

Os peixes foram assados juntos com os cogumelos, todos em paz, unidos e envoltos em papael alumínio, molho shoyo, sal, pimenta, limãozinho e um bom vinho branco para acompanhar!

Se tívessemos saído para jantar em algum restaurante, não acredito que seria mais gostoso. Nada como o prazer de criar, cozinhar e a dádiva de amar... Ui, me segurem!

Agora eu vou, pois hoje é feriado, masssssss (piada interna, cof, cof!) eu estou trabalhando... Posso saber quem está burlando às regras?! Por favor, mandem prender meu chefe agora, quero passear! ;)

19 de nov de 2008

O que eu ando lendo, hein?

People have the power, algumas pessoinhas queridas entre elas a Ana Elisa, o Marcel e a Carmencita, querem saber quais são meus 3 livros preferidos.. pensei, matutei e me dei conta que a minha dificuldade em decidir é porque tenho pouco entre o que decidir! Hã? Confuso, né?

Me aventurei no mundo culinarístico recentemente, apesar de desde pequena ter o pé na cozinha! E, em função disso, tenho poucos livros de culinária! Juro que sonho com o dia em que terei uma biblioteca abarrotada de livros, a minha cozinha todinha planejada, com os armários lotados de panelas, cerâmicas e os mais diversos acessórios! Enfim, por enquanto vou camelando, ops, trabalhando pra que em breve meus desejos se concretizem, sendo assim mostro minha micro coleçãozinha de livros...

Eu, como uma boa Fifi, estou doida pra saber quais são os 3 livros prediletos de muitas pessoas, mas lanço a bola para:

- minha amigona Rê Gaeta
- pro Chef Bergamo (sei que ele morre de ciúmes da coleção dele)
- pra da fofíssima Paulinha
- e pra super querida Dani

Beijos, Glau
Ps: Aceito recomendações de livros.. fico perdidona (mais) quando vou à livraria!

18 de nov de 2008

Escondidinho vegetariano

Estava há tempos pensando com os meus botões que também queria me deliciar com um belo escondidinho! Mas nada de carne e derivados que no me gusta, no me desce. Sendo assim, pensei, pensei, testei, experimentei, provei e agora posso vir aqui bem pomposa mostrar a vocês esta que é minha atual receita-xodó do momento: Escondidinho vegetariano!

Mas peraê; tenho certeza que não só os adeptos do vegetarianismo irão se deliciar, mas todos que gostam de uma comidinha leve e saudável.

Para prepará-lo você vai precisar de:

mandioquinha,

legumes variados (eu usei cenoura, vagem, brócolis e couve-flor),

queijo mussarela em fatias finas,

queijo parmesão ralado,

sal e temperos a gosto.

As quantidades dependem da sua forma e da sua fome! E de quantas pessoas irá servir. Eu fiz para mim e para mon amour nas minhas super-mega amadas cocotes!


Inicialmente, faça assim:

Com as mandioquinhas, um belo purê. O de sempre: mandioquinhas cozidas, depois amassadas, depois misture-as com um pouco de leite, sal, e pronto! Mas atenção, dica divina de madame aqui: Não faça uma papinha de neném, deixe o purê com uma consistência um pouco mais firme.

Com os legumes, uma cozinhada leve (para não perder os nutrientes e para não ficar mole demais, pois ainda irão ao forno).

Pronto, o mais trabalhoso (?!) já foi.

Agora, vamos à montagem:

Intercale uma camada de purê de mandioquinha e uma camada de legumes variados.


Por cima dos legumes, disponha as tiras de queijo mussarela e finalize com uma camada de purê de mandioquinha.



Por cima disponha mais queijo mussarela e polvilhe com parmesão ralado.


Leve ao forno e após 20 minutinhos (de acordo com o forno de cada um), estará pronto o seu escondidinho!

Regue com um bom azeite de oliva e voilá!


Beijos, uma ótima semana para vocês!

Marula.

17 de nov de 2008

Pavê da sogra

Eu fiquei pensando em qual nome dar a este pavê, mas acabei decidindo por chamá-lo de Pavê da Sogra! Esta receita vem, obviamente, do caderno de receitas dela e lá na casa dela é assim: tem o pavê do Ale, o pudim do Bil, o cuscuz da Emília e por ai vai! Se a pessoa gostar muito da receita, ela acaba levando o domínio!

Originalmente esta sobremesa é conhecida como o Pavê do Ale, mas depois que ele se casou comigo, sua preferência passou a ser deste pavê aqui. Pelo menos é isso que ele me fala e eu acredito! :)

Mas, como eu sou uma boa menina e não quero arranjar briga com a sogra, resolvi fazer este doce para ele! É incrivelmente fácil de fazer! Até se você não tem noção nenhuma e se achar completamente incapaz de fazer um doce, eu te digo, este você conseguirá fazer! Não tem como dar errado! Você não usará panela, não tem que bater claras em neve! Só misturar! Only! E ainda por cima, suja pouquíssima louça! Mamata!

Pra facilitar sua vida eu tirei fotos do passo a passo! Certo? Então, vamos lá.. deixe o espírito da Ofélia baixar em você e mãos à obra!

Pavê da Sogra
Receita de 1977 - Mais velha que eu!

Creme Branco
- 1 ovo
- 3 colheres (sopa) de manteiga
- 9 colheres de açúcar
- 2 latas de creme de leite (sem soro)
Na batedeira, bata bem o açúcar com o ovo e a manteiga até ficar um creme claro e bem homogêneo. Misture as 2 latas de creme de leite com o auxílio de um fouet (se não tiver, pode ser com a colher)

Creme Preto
- 1 lata de creme de leite (sem soro)
- 150ml de leite
- 1 copo de chocolate em pó (usei do Chocolate do Padre)
Misture bem todos os ingredientes (eu bati na batedeira).

Montagem
Em uma travessa coloque uma camada de creme branco, a seguir uma camada de bolacha maisena, novamente uma camada de creme branco, bolacha maisena e finalize com o creme preto. (creme branco, bolacha, creme branco, bolacha e creme preto).Pronto!
Refrigere por no mínimo 2 horas! É um pavê que fica mais líquido, mas o sabor é ótimo!

Facílimo!
E ai, minhas amigas iniciantes na cozinha, se animaram?

Tem esta outra receita de pavê que minha avó fazia com o maior capricho e amor pra família, clique aqui pra ver! snif

15 de nov de 2008

De Madame para Madame

Geralmente recebo o newsletter do Madame Aubergine.. e em um deles dizia que quem mandasse uma foto de uma receita aprendida em alguma aula delas, concorreria a uma cesta de mimos gourmet! Bom, eu tinha assistido à aula especial para o Dia das Crianças que eu contei aqui. E ai pensei: "quem não arrisca não petisca." Entonces, mandei uma foto! Mandei a foto dos biscotinhos de coco.

Dias depois recebo o seguinte email: Cesta mimos gourmet - você ganhou! E olha que fofas...

"Glaucia,
Ficamos imensamente felizes com sua sensibilidade e participação em nosso concurso.São experiências de vida assim que nos gratificam tanto com relação a proposta do Madame
."

Não é demais? Fiquei encantada com tudo! Com o capricho com que elas montaram a cesta, com o carinho.. Impressionante! Elas merecem todo o sucesso e felicidade.. só pessoas especiais mesmo pra preparar uma cesta como esta!


Além da cesta ser linda dentro veio: um livro Primeiro contos de fadas do Larousse, 2 vinhos, uma caixinha de madeira com puxador de berinjela, um saleiro, um amassador de carne, porta ovos e copo medidor, 2 colheres, pimenta, pegador de aperitivos, uma sacolinha de feira bem de madame e logicamente antepasto de berinjela! Sem contar que a cesta veio inteira decorada com lacinhos e folhas de louro.. linda, linda e ainda por cima muito perfumada!

Fala se não é uma delícia receber um carinho desses?
Meninas do Madame Aubergine, fiquei encantada! Amei.. fica aqui meu muito obrigada!

Bjos, Glau

14 de nov de 2008

Mamãe virei um peixe!

A única proteína de origem animal que ainda como é peixe. Mas mesmo assim, este vem se tornando um hábito raro no meu dia-a-dia. Admito que isto deve-se em grande parte ao novo vício que adquiri: comer ALGA. Sim, sim, isto mesmo que vocês leram em letras garrafais para não deixar dúvidas (A-ha! Sei bem o que vocês estão pensando neste momento: "Ah, não sou eu a louca(o), pirada é esta madame!").

Alga crua, alga seca, alga pura, ALGA!



Viciei-ei-ei-ei!!!

Ela é vendida no bairro da Liberdade pelas lojas de comida japonesa e é super nutritiva. Um pacote com 12 folhas equivalem a 6 calorias. Ou seja, não engorda, faz bem ao organismo e é uma delícia (mas isto só eu acho, admito!haha). O pacote custa em média R$ 5,00.


É uma delícia no lanche da manhã, da tarde, nas saladas e embora 99% da população faça cara feia, esta alga é a mesma presente nos pratos japoneses restaurantes mundo à fora. Tá certo que, nestes casos, ela vem misturadinha ao prato pincipal; mas eu recomendo experimentar assim crua mesmo. E, desta vez, o ditado é outro: "Faça o que eu digo, e faça o que eu faço!". ;)

Beijocas e um ótimo final de semana pra vocês, glub, glub!



Marula.

13 de nov de 2008

Delírios de madame

Dei pra fazer trufas agora... tudodibom! dá uma trabalheira danada, mas juro que imaginava que fazia mais sujeira do que realmente faz...Só sei que o trabalho compensou porque as trufas ficaram deliciosas! Logo mais venho com a novidade pra vcs!

Hoje cedo acordei zumbi, me arrumei, estava pronta para sair e tuimmm meus olhos semi abertos foram de encontro às trufas! Não pensei 2 vezes (naquela hora nem uma vez eu conseguia pensar) e tufi mandei ver! Trufas no café da manhã! Ui..

Mentalidade de baleia? (nada contra os animais, hein?) Mas não vem que não tem não.. tenho certeza que alguma vez na vida você já enfiou o pé na jaca como eu! Aposto que você já acordou algum domingo cedo, viu que estava todo mundo dormindo, amou que sobrou pizza da noite anterior, abriu a caixa, vibrou que tinha bem aquele pedaço do sabor que vc adora, pegou com as mãos mesmo, jogou a cabeçona pra atrás, abriu o bocão e mandou ver a pizza! Gelada mesmo!

Enfim, no caminho do trabalho, liguei Frank Sinatra.. I´ve got you under my skin, fiquei imaginando o dia que eu teria um motorista que me levaria para fazer compras, eu no banco traseiro chiquérrima tomando champagne com morangos e pra acompanhar as trufas! Ah, o motorista seria aquele cocheiro de uma novela (o Juan Alba - eu sei não porque sou noveleira, mas porque fui mesária por 200 anos e ele votava na minha zona (oi?) eleitoral, mais especificamente na minha seção eleitoral! Até num site de fofocas eu saí! Os famosos apareciam votando e os pobres mesários trabalhando!).

Já pensou? Af, sonhos de madame! Lãxu puro!


Ainda bem que nas minhas fantasias quem manda sou eu! :)

12 de nov de 2008

Bolo de damasco com chocolate

Se é para fazer doce, entonces vamos caprichar! Em casa é assim; natureba que sou, açúcar nem há na despensa, mas, de vez em quando, sacio as lombrigas de mon amour e cia ltda louca por um docinho!

Damasco e chocolate é uma combinação quase irresistível; se juntarmos um pão de ló fofinho e macio então, não há como resistir à tentação!

O melhor é que este bolo é super fácil e gostoso de preparar!

Para o pão de ló você vai precisar de: 6 ovos (clara e gema separadas); 6 colheres de sopa de açúcar; 5 colheres de sopa de farinha de trigo e uma colher de sopa rasa de fermento em pó.

Para prepará-lo, bata as claras até ficar em ponto de suspiro. Acrescente uma a uma as gemas, batendo sempre. Ainda com a batedeira ligada, acrescente aos poucos o açúcar peneirado e desligue a batedeira. Junte a farinha (peneirada também), mexa delicadamente, adicione o fermento e mande a mistura para o forno!

Depois de pronto, retire do forno, espere esfriar um pouquinho e corte-o ao meio.

Recheie a metade inferior cortada com geléia de damasco (eu usei a marca Queensberry, boa e acessível) e reserve-a.

Vamos ao recheio: Derreta em banho-maria uma barra de chocolate meio amargo com um pouquinho de creme de leite. Cabô, listo, só isto!

Goteje (existe esta palavra?!) um pouquinho desta delícia por cima da geléia de damasco só para dar um toque ainda mais delicioso ao recheio.

Pronto. Monte o pão de ló com a metade de cima e recheie o bolo todo com a cobertura de chocolate. Enfeite com damascos e está prontíssimo!

Modéstia à parte (ui!), ficou bom demaisssss!! Pode experimentar sem medo de ser feliz!

Beijos,

Marula.

11 de nov de 2008

Chá da tarde para amigos

Domingo passado recebemos um casal de amigos em casa e resolvi preparar um chá da tarde!

O que tinha?
- Bolo de banana com castanhas do pará - Chef Bergamo
- Pudinzinhos de Chocolate - Larousse de Chocolate
- Torta de maçãs - Ana Elisa - La Cucinetta
- Muffins de parmesão com azeitonas pretas e alecrim - Le Cordon Bleu
- Abacaxi geladinho com hortelã

O bolo de bananas ficou maravilhoso! A receita está no blog do Bergamo! Vale a pena conferir e fazer! Foi estréia da minha forma nova! :)

A torta de maçãs foi a grande vedete do chá! Eu fiquei impressionada e encantada com o sabor desta torta! Fica tudo delicioso.. a massa, o recheio! Servi bem quentinha! Ana Elisa, esta torta é realmente tudo de bom! Novamente, para obter a receita entre no blog da excelente cozinheira La Cucinetta!


Estes pudinzinhos eu retirei do livro Larousse de Chocolate! Fica bem levinho e agrada aos chocólatras de plantão!

Pudinzinhos de Chocolate
Pierre Hermé

1/2 litro de leite
150g de chocolate amarogo (70% de cacau ou meio amargo)
4 gemas
1 ovo
80g de açúcar
15g de manteiga para untar as tigelinhas

1. Ferver o leite. Picar o chocolate e colocar numa vasilha. Assim que o leite ferver, despejar n vasilha e mexer bem.
2. Misturar as gemas, o ovo e o açúcar e bater por 3 minutos. Despejar o leite com o chocolate e mexer até ficar liso.
3. Untar 6 tigelinhas e distribuir o creme. Colocar em forno pré-aquecido a 100 graus em banho-maria. Deixe cozinhar por volta de 1 hora e 10 minutos.
4. Deixar esfriar antes de levar a geladeira.

Cortei um abacaxi em cubinhos e deixei bem geladinho. Piquei com as mãos mesmo algumas folhinhas de hortelã! Com o calor que fazia, caiu super bem! :)

Preparei meia receita de Muffins de Parmesão com azeitonas e alecrim. O sabor é bom, mas eu esperava que a massa ficasse mais macia! Mas meu gatinho adorou!

Muffins de parmesão com azeitonas e alecrim
Le Cordon Bleu

375g de farinha de trigo
1 pitada de sal
175g de azeitonas pretas
35g de queijo parmesão ralado
1 colher (sopa) de alecrim fresco finamente picado
2 ovos
250ml de leite
125g de manteiga sem sal derretida
1 colher (sopa rasa) de fermento em pó

1. Peneire a farinha e o sal. Misture as azeitonas picadas, o parmesão e o alecrim.
2. Bata os ovos com o leite e a seguir acrescente aos ingredientes secos, juntamente com a manteiga derretida. Mexa até os ingredientes estejam combinados.
3. Encha as forminhas próprias para muffins (encher cerca de três quartos com a massa)
4. Colocar em forno pré-aquecido a 210 graus. Por cerca de 20 minutos está pronto, mas faça sempre o teste do palito.

Ui, comemos de montão! Impressionante como preparar em casa sai infinitimante mais barato do que se você for comprar fora! Sem contar no prazer de preparar toda a comilança!

Bjos, Glau

10 de nov de 2008

Viciei total!

Eu sou de fases.. e quando cismo com alguma coisa, saí de baixo! Faço até não aguentar mais.. o mesmo vale para música (se deixar coloco no repeat), para roupas (vira uniforme até).. e eu estou numa fase de cozinhar!

Desde pequena eu sempre curti muito esquentar a barriga no fogão, mas ai, sabe como é, morava com meus pais, mama deixava comidinha sempre fresquinha e pra virar preguiçosa é 1, 2.

Mas ai a situation mudou.. hoje não tenho mais a comidinha quentinha da mamys everyday. Só que o hábito de comer bem ficou e eu realmente faço questão de manter uma alimentação saudável. Ou seja, ou eu faço ou eu faço! Porém, e tempo pra preparar? Até pode dar a impressão que eu não faço mais nada da vida além de cozinhar... quem me dera? Ui, confesso que eu iria adorar!! Mas não é assim...

O que eu tenho percebido é que cozinhar requer planejamento! Só pra dar um exemplo.. na segunda eu entro às 7 da manhã em um dos trabalhos e saio às 18. Volto pra casa voando e tenho um outro compromisso às 19h30 - nesta horinha de intervalo coloco frango no forno, preparo arroz, bato sorvete e saio pra trabalhar! Meu gatinho colabora (apesar de reclamar), afinal ele come também..

Final de semana eu realmente me jogo na cozinha! Preparei um chá da tarde ontem supimpa! Viciei total! Preparar um bolo só não tem sido suficiente pra mim.. quero preparar um trilhão de quitutes! Esta semana postarei o Chá da tarde! :)

Bjokas e ótima semana! Glau

Ps: Adoro receber um abraço enquanto estou cozinhando, mas também não venha ficar fungando na minha orelha o tempo todo! Nunguento! :)

8 de nov de 2008

As árveres somos nozes!

Primeiro Natal que passarei na minha casita... primeiro pensamento que me veio à cabeça: "Nem pensar em montar árvore de Natal! Dá muito trabalho, minhas árvores ficam feias.. não quero!" Epa, epa, epa: Esse pensamento é meu mesmo? Ou veio lááá dos primórdios?

Desde que eu me conheço por gente passamos o Natal com a família do meu pai e geralmente os encontros eram na casa da Tia Vera! Todos os anos ela montava uma árvore de Natal mais linda que a outra, bolas, enfeites, mil luzinhas....tudo feito com o maior bom gosto e capricho!

Já em casa, eram 3 crianças buzinando na orelha dos meus pais para eles comprarem árvore pra gente montar! Fala se não é gostoso juntar a criançada pra montar uma árvore? Em casa nem todos os anos foram tão gostosos assim.. tivemos algumas (leia-se várias) experiências frustradas...

Lá pelos meus 6 anos depois de tanto insistirmos fomos comprar uma árvore natural. Não lembro se fomos ao Ceasa ou nas bancas de flores da Dr. Arnaldo - escolhemos uma árvore de médio porte, que cabia no bolso e que não fosse tão, tão... tão torta! Sim, todas nossas árvores ficavam muito tortas! Só sei que radiantes colocamos nossa querida escolha no carro e minha mãe solta: "Vamos dar uma passadinha rápida em tal lugar e já vamos pra casa montar a árvore!" Resmungos e muchochos à parte, não tínhamos como dizer não! Ok, sol escaldante de Dezembro, fechamos o carro com a nossa árvore lá dentro e fomos bater perna em algum lugar.. Quando voltamos nossa árvore estava preta, estorricada, fedida, acabada, desmilinguida... foi aquela choradeira! Só lembro que chorei muito e voltamos pra casa (no carro fedido) sem nossa árvore!

Juro que não me lembro o que fizemos depois, se meus pais compraram outra, se realmente montamos alguma outra.. o que lembro era da coitada toda preta dentro do carro! :)

Sem contar quando conseguíamos que a árvore chegasse inteira em casa e ai na hora de colocar os enfeites, eram os mesmo enfeites ano após ano - nada de renovação! As mesmas bolas, as mesmas caixinhas de fósforo forradas com papel laminado (tipo as da foto! só que com muito menos brilho), pedaços de algodão imitando neve. Afff... nossa árvore era uma cafonalha pura! Só que a cada ano diminuia a quantidade das bolas.. pq elas iam quebrando e não eram repostas!

Resumindo...traumatizei!
E neste ano espero que eu não tenha uma experiência novamente frustante! Vou montar minha árvore em breve! E volto pra contar e mostrar.

E você, hein? Você sofreu como eu? :) Como eram suas árvores de Natal?

Ps: assista ao vídeo As árvere somos nozes!

7 de nov de 2008

Iogurteira das antigas..

Essa iogurteira é do tempo que eu dançava a passos coordenados e cantava aos berros..

"Canta, dança, sem parar
Sobe, desce, como quiser
Sonhar, viver, como eu
Pula, grita, oh oh

Não segure muito teus instintos
Porque isto não é natural
Saluceie para acordar um grito forte
Quando queira gritar
É saudável, relaxante, recupera
E faz bem a cabeça
Por isso canta, dança, grita
oh oh oh

Vá em frente entre numa boa
Porque a vida é uma festa
Não controle, não domine, não modele
Tudo isso faz muito mal
Deixe que a mente se relaxa
Faça o que mandar o coração
Por isso canta, dança, grita
oh oh oh

Não se reprima, não se reprima
Pode gritar
Não se reprima
Dança, canta, sobe, desce, vive, corre e pula como eu!"

Gentemmm, fala sério se os Menudos não estavam certos? Qual foi a parte do "Não se reprima" que eu não entendi? :)

Iogurteira (de controle eletrônico! ui, ui) que peguei emprestada do maleiro da Mama! Funciona direitinho... só um potinho que quebrou e nada como um "quebra galho" pra salvar!

6 de nov de 2008

Pão pesto

De todas as receitas de pão que fiz até agora, esta ocupa o topo na lista das minhas preferidas! Fácil de fazer, como todas, já que quem pega duro no tranco é a minha amada MFP.

Para fazer um pão pesto lindo e cheiroso você vai precisar de:

(ciclo básico - 600g)

1 copo de leite com 1 ovo(240ml)

1 1/2 colher de sopa de azeite de oliva

1 1/2 colher de chá de sal

2 colheres de sopa de açúcar

5 colheres de sopa de manjericão picado

3 copos de farinha de trigo especial (720ml)

2 colheres de chá de fermento biológico seco instântaneo

Coloque todos os ingredientes na máquina na ordem em que aparecem acima. Ligue-a. Esqueça da vida e só volte à realidade assim que começar a sentir o cheiro maravilhoso do pão quentinho! Vai parecer que você ainda está sonhando!

E eu ainda fico me perguntando, no início do processo, se isso irá mesmo dar certo!

Mas dá, por enquanto, sempre deu, e não sobram migalhas para contar história! Ainda bem!

Beijos,

Marula.